Nem sempre venceremos

Não se assuste com o título deste texto. Numa outra vez, eu mesmo disse aqui que um dia todos vamos surtar, e que isso é normal, e que tudo dará certo. Mas sabe aquela semana em que você acorda se sentindo um saco de bosta? Aquela semana em que você sai de camiseta regata e shorts porque está sol e depois de 2 horas cai uma puta chuva e você volta pra casa ensopado? Aquele dia em que você bate o dedinho no sofá e derruba o prato que estava segurando? Então, é sobre isso que eu quero falar.

because-i-amp-039-m-happy_o_3805725.jpg

“… e é hora de ser feliz” – “NÃO NO MEU TURNO”

Eu vi outro dia, em algum portal desses de notícias (creio que era o BuzzFeed), uma lista de 15 coisas para se fazer quando você estiver se sentindo um merda. E eu achei aquilo deveras interessante. E não, eu não pretendo fazer uma lista dessas aqui. O interessante foi que aquela lista apareceu justamente quando eu tava me sentindo mal. Entenda: uma hora a gente fica tão sobrecarregado que tudo parece estar desmoronando. Nada dá certo, nenhum plano. Nada.

E é aí que começa o desespero, a aflição, a vontade de fazer alguma coisa que mude aquelas situações ruins. Mesmo que depois de 2 ou 3 dias tudo comece a funcionar normalmente e você dê com os ombros para tudo aquilo, na hora em que o bicho pega, você simplesmente perde o controle sobre o rumo da sua vida. Respire fundo, lave o rosto, tome um banho, escute um CD legal. Nada como um dia após outro dia.homer

A questão aqui é a seguinte: não tem como vencer todo dia. Um dia algo vai dar errado, seja por culpa nossa ou não. Precisamos entender como aguentaremos essas porradas que tomamos e continuaremos tomando durante o resto de nossas vidas. Entender quando é a hora de desistir de algo ou persistir se for o caso. Mas é sempre bom lembrar que da mesma forma que não conseguimos vencer todos os dias, também haverá o dia em que tudo vai dar certo pra você. Talvez esses dias bons sejam em maior número do que os dias ruins. Então, mudando um pouco o significado do que o título desse texto diz: Venceremos, mas nem sempre.

“Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto você aguenta apanhar” – Rocky Balboa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: