O que temos a dizer sobre os casos de assédio no mundo do entretenimento?

Você deve ter visto nas últimas semanas, em todas as mídias sociais espalhadas pela internet, a onda de denúncias de assédio sexual envolvendo atores, produtores e pessoas envolvidas com essa área do entretenimento. Entre os nomes mais citados, estavam o de Kevin Spacey, acusado de assediar um ator de Star Trek, Anthony Rapp, quando Anthony tinha apenas 14 anos; Johnny Depp, que foi acusado de bater na ex-esposa; e Harvey Weinstein, que era, até então, um dos maiores produtores da indústria cinematográfica, acusado de assediar diversas atrizes de suas produções. Vale citar também o último ganhador do Oscar de Melhor Ator, Casey Affleck, acusado de assediar sexualmente várias atrizes com quem contracenou em 2010.

Mas o que é curioso de se ver é que, mesmo com as acusações, pouca coisa mudou, salvo  Kevin Spacey. Johnny Depp continuou como parte do elenco da nova saga de filmes do universo de Harry Potter e Weinstein sumiu das notícias. E não é que as notícias e as acusações tenham parado de acontecer, pelo contrário. Elas aumentam a cada dia. O mais recente caso do qual eu me lembro foi o de Gal Gadot, que protagoniza Mulher Maravilha (considerado por muitos o melhor filme do gênero de super-heróis no ano), que afirmou que só continuaria no papel da heroína caso o diretor Brett Ratner saísse da franquia, o que de fato aconteceu.

Do outro lado da moeda, vimos pessoas que saíram em defesa (acredite se quiser) desses casos de assédio. Como, por exemplo, a decepcionante declaração do ex-vocalista dos Smiths, Morrisey. Em entrevista, Morrisey disse que a culpa do caso de Kevin Spacey é da própria vítima, assim como nos casos envolvendo Harvey Weinstein. E qualquer pessoa que seja no mínimo racional, sabe que a culpa nunca é da vítima.

morrisey
Ex-vocalista dos Smiths, Morrisey disse em entrevista que “as vítimas entraram no jogo dele”, quanto ao caso de Harvey Weinstein.

Não há como ser imparcial em casos como os citados acima. Mas me surpreende que as pessoas ainda defendam aqueles que, claramente, estão errados. Por mais que, muitas das vezes, a gente veja uma notícia desse tipo e nem ao menos tenhamos o trabalho para ler o que diz, não tem como dizer que é normal ou aceitável.

Eu fiquei triste quando vi as matérias, principalmente a do Kevin Spacey, que é um ator realmente muito bom. Mas mais do que isso, é decepcionante ver o quanto esse tipo de violência está presente num ambiente de que tanto gostamos, que é o do entretenimento. Não só no cinema, mas também na música ou na TV.

Enquanto vemos a execração pública daqueles que são acusados, o que nos resta fazer? Procurar as fontes das notícias é de extrema importância nesse momento. Sempre haverá aquele que quer espalhar as famosas fake news para contribuir com a desinformação. Ficarmos sempre ligados nesses casos de assédio, não somente no mundo do entretenimento, mas também no nosso cotidiano. Não podemos deixar que esse tipo de violência se perpetue, de jeito nenhum.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: