All we know is falling – Paramore e sua trajetória de mudanças

Que a música vive em constante metamorfose, seja qual for o gênero colocado em questão, já é mais que um fato. Sempre há uma maneira de transformá-la, seja visualmente ou musicalmente, e é natural que bandas que duram tempo o suficiente para acompanhar as transições, também mudem. Com a virada do século, vários conceitos sofreram essas transformações, como, por exemplo, o emo. Seja visual ou musicalmente, o estilo que surgiu nos anos 90 mudou drasticamente no início dos anos 2000. De repente, os cabelos coloridos começaram a chamar atenção, os penteados esquisitos, os olhos pintados, as roupas indo além do preto. A nova “moda” dentro do universo que diziam ser o emo. Há quem concorde e quem discorde. Mas vamos além disso.

No meio de todas essas mudanças, em 2004, surgiu o Paramore. A banda já passou por diversas mudanças, principalmente quando tratamos dos seus integrantes. Podemos dizer que os remanescentes da formação original são a vocalista Hayley Williams e o guitarrista Taylor York. Em 2010, os irmãos Josh e Zac Farro anunciaram a saída da banda e mais recentemente, em 2015, o baixista Jeremy Davis também deixou a banda. Contudo, em 2017, o baterista Zac Farro que havia saído em 2010, voltou a tocar com Williams e York.

paramore3.jpg
Atual formação: Taylor York, Hayley Williams e Zac Farro, respectivamente.

E mesmo com todas essas mudanças na formação, cá a banda segue fazendo música. O mais recente disco, After Laughter (2017), foi uma surpresa para os fãs mais antigos da banda, com músicas longe do rock que tocavam no começo da carreira e com a mudança no visual, principalmente de Hayley, que sempre aparece com estilos diferentes de cabelo. Podemos dizer que a sonoridade está distante de qualquer coisa que esperávamos, por mais que o disco anterior, Paramore (2013), deixasse uma dúvida do que seria do primeiro disco sem os irmãos Farro. Ainda assim, o disco é o mais bem trabalhado da banda, com as doses certas de melodias dançantes com “Ain’t it Fun” e “Still Into You” e outras mais pegadas com “Anklebitters” e “Now”. Há quem diga que esse é o melhor trabalho da banda, o mais consistente.

Alguns mais saudosistas, assim como eu, diriam que o melhor disco é exatamente o que trouxe o Paramore para o patamar de grande banda internacional. Riot!, de 2007, é sem dúvidas o que mais fez sucesso, com músicas como “crushcrushcrush”, “That’s What You Get” e o grande clássico da banda, “Misery Bussiness”. Mas vai muito além dos singles. “Let the Flames Begin”, que é a minha música favorita, e “Miracle” são ótimas músicas, com mensagens legais pra quem está ouvindo.

giphy

Os outros dois álbuns, All We Know is Falling, de 2005, que lançou a banda, e brand new eyes são importantes, mas não recebem tanto destaque quanto os outros 3 trabalhos. Quanto ao álbum de estreia, salvo as exceções de “Emergency”, “Pressure” e “Never Let This Go”, não tem nada demais. Já no terceiro disco, mesmo após o sucesso em 2007 e do lançamento do single “Decode”, para a trilha sonora do primeiro filme da saga Crepúsculo, manteve a mesma linha do álbum que o antecede, com músicas com mais peso, como “Careful” e “Ignorance”, ou as mais simples e melódicas como “The Only Exception” e “All I Wanted”.

Voltando a falar do disco mais recente, a quebra do paradigma que aconteceu no After Laughter, a simplicidade das guitarras com riffs bem mais agudos, com letras sinceras, melodias dançantes, traz um sentimento retrô, como se tivéssemos voltado aos anos 80. O disco é inusitado e corajoso, porque a quebra do estilo musical foi tão grande que assusta os ouvintes. “Rose-colored boy”, “Hard Times”, e “Fake Happy”, que são os principais singles, mostram muito bem qual é o tom do disco, mas nenhuma bate mais forte que “No Friend”, que é uma composição de Taylor com Aaron Weiss, vocalista do MewithoutYou, em uma junção de várias partes de letras antigas da banda, em que o modo como Aaron declama a letra penetra na alma.

paramore4.jpg

Mesmo com todas as mudanças, sejam dos músicos, seja no estilo, o Paramore continua firme, fazendo música, tocando os corações daqueles dispostos a ouvir as letras tocantes, as melodias envolventes, tudo em conjunto com a potente e marcante voz de Hayley Williams. Escute as músicas, sinta a energia e a mensagem que elas podem te passar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: