Ao menino que sobreviveu

Sinceramente, pensei em mil maneiras para começar este texto. Acho que nunca tive tantas opções assim. Com tantas ideias e tanta coisa pra falar aqui, não tenho nem uma justificativa decente pra explicar por que até hoje não escrevi um texto sobre Harry Potter. Mas pelo menos agora tenho o pretexto ideal: o espetáculo Harry... Continue lendo →

O humano em Edgar Allan Poe

Nunca mais. Quando o corvo diz essas palavras pela última vez, encerrando uma das peças mais importantes da história da literatura, a figura trágica de Edgar Allan Poe, confundida muitas vezes com as personas que criou, é jogada na eternidade. A verdade sobre os escritores – e sobre os artistas em geral – é que... Continue lendo →

Não foi por mal

Para ler ouvindo Cada poça dessa rua tem um pouco de minhas lágrimas, da Fresno, canção que serviu de base e inspiração para este conto. Chovia quando eles se conheceram. Desde então, houve sol, e tudo aconteceu do jeito mais incrível que pudesse acontecer entre duas pessoas. Incrível e intenso, ambos. E se a felicidade... Continue lendo →

O escuro de seu mundo

Então é isso. Não fomos nem um décimo do que poderíamos ter sido e o fim foi inevitável. Esse fim que parece o fim do mundo, mas que daqui a um tempo não parecerá nada. Me pergunto se daqui a algum tempo lembrarei seu nome. Aquilo que agora arde como lava pode se tornar rocha.... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑